Dias de ser feliz


Os dias de calendário são para mim todos importantes. E há datas que têm um significado ainda mais especial - por ser um aniversário, uma data comemorativa ou simplesmente por ser um dia que socialmente é celebrado por todos. E por isso dou-lhes uma atenção mais particular, dedico algum tempo a pensar num presente (se assim se aplica), a preparar uma surpresa ou reservo um momento do meu dia para o poder desfrutar e partilhar. O essencial é assinalar a data com um gesto, uma presença ou uma mensagem especial. E quando não é  possível no próprio dia, que seja noutra data - que a partir daí passa a ser também especial.

Esta forma de olhar as datas especiais começou há algum tempo, quando me apercebi que nem sempre conseguiria ter a companhia de quem queria nessas datas ou que eu não conseguiria estar presente em todos esses dias especiais. Comecei a relativizar, não a sua importância, mas o facto de ter de limitar às 24 horas daquele dia o seu significado e o que posso fazer para o tornar especial.

"Se não consegues mudar as coisas que não gostas, muda a tua maneira de pensar e talvez descubras uma nova solução" é uma frase de Maya Angelou que integrei na minha vida há algum tempo e que se aplica aqui também. Criei novas tradições que conseguem contornar, por exemplo, o facto de nos últimos dez anos ter trabalhado intensamente no Dia da Criança (sabendo o significado que tem para qualquer criança e os meus filhos não são exceção), de não poder estar presente no dia do aniversário de alguém importante na minha vida por algum motivo, ou de não conseguir estar da forma como gostaria com os meus filhos no Natal, depois de me separar. Esses dias especiais passaram a ser celebrados convenientemente noutro dia, com um programa à altura.

Isso passa-se igualmente com o dia do meu aniversário. Por ser nos primeiros dias de fevereiro faz com que o mês de janeiro seja apenas uma "falsa-partida" para a mudança de ano e que esta data seja (para mim) o verdadeiro dia de ano novo. Nesta celebração cabem todos aqueles sentimentos de reinício, de renovação, de recomeço. De olhar para trás e perceber o caminho percorrido. Relembrar a minha infância e adolescência. O que fiz e o que conquistei. Onde estou agora e até onde quero ir.
Na data estipulada no calendário, ou em qualquer outro dia, é o dia em que me desejam que seja Feliz. E eu apenas agradeço o privilégio de ter comigo os que estão ao meu lado e que fazem com que todos os meus dias sejam importantes, especiais e felizes.


Não sei andar de bicicleta 🚲
[foto Alex Block, Unsplash]

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Viajar com adolescentes ✈ Destino Barcelona

Viajar com adolescentes ✈ Destino Paris

Do desamor ao amor-próprio

Viajar com adolescentes ✈ Destino Amesterdão

Viajar com adolescentes 🚄 Coimbra, Porto e Aveiro